Sessão Nostalgia: Indiana Jones (1981/1984/1989/2008)

Nota: Se você procura mais detalhes sobre o quarto filme com o personagem: Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008), clique neste link.

Indiana-Jones Ele é um dos personagens mais conhecidos (e mais queridos) já interpretados pelo ator Harrison Ford no cinema (ao lado de Han Solo, de Star Wars). Fruto de uma parceria entre George Lucas, Steven Spielberg e o próprio Ford; Henry Jones Jr. (o nome real do personagem) é um indivíduo com vida dupla: além de um pacato professor de Arqueologia, é um aventureiro destemido e pouco convencional, que usa um revólver, um chicote e um inseparável chapéu e é mais conhecido pelo seu apelido, “Indiana”, apelido tirado do nome do cão que tinha quando criança (na vida real, o cão pertencia a George Lucas).

Foram até agora quatro filmes com a presença deste personagem, sendo que a maioria de suas aventuras ocorre na década de 1930. No primeiro e terceiro filmes, o herói enfrenta forças nazistas que querem se tomar de famosas relíquias judaico-cristãs, a Arca da Aliança e o Santo Graal, respectivamente, para assim, tentar dominar o Mundo . O segundo filme ambienta-se na Índia, e o quarto filme, que se passa nos anos 50 (para explicar o personagem dezenove anos mais velho) começa nos EUA e termina nas selvas da América do Sul. Vou dar só uma pincelada no quarto filme, pois ele ainda é muito “recente”, e pretenderei focar na trilogia clássica (a dos anos 80, que fora um dos maiores sucessos da época), quando Indiana Jones estava em sua mais perfeita forma. Digo isso porque em “Caveira de Cristal” vivem jogando na cara dele o tempo todo que “ele já não tem mais idade pra isso”.

Dito isto, vamos recontar os filmes:

1d3e44d8235f7b1af053ab2517f2733cOs Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark, 1981) é o primeiro filme da série (embora não tenha o nome de Indiana Jones no título) e o segundo na cronologia da história (o segundo filme se passa antes dos eventos deste). A concepção do filme se originou quando George Lucas decidiu criar uma versão moderna dos seriados dos anos 1930 e 1940. Conta com uma trilha sonora marcante (a música de John Williams é inconfundível, se você ouvi-la, saberá na hora de qual filme se trata). A história? Bem, às vésperas da Segunda Guerra Mundial, enquanto a Alemanha Nazista continua expandindo seu reinado, Adolf Hitler está querendo encontrar a lendária Arca da Aliança —na qual são armazenados os dez mandamentos, cujos poderes sobrenaturais, de acordo com uma lenda, podem eliminar exércitos em sua totalidade.  O governo dos Estados Unidos quer encontrar a Arca antes que Hitler e para tal decidem enviar o Dr. Henry Jones (Indiana Jones), um professor de arqueologia, que acaba de regressar de uma não bem sucedida expedição que tinha como objetivo recuperar um ídolo sagrado das selvas sul americanas.
Indiana viaja a Patan, Nepal, onde se reencontra com Marion Ravenwood, uma bela e atrevida mulher que tempo antes havia sido sua amante. Relutante em apoiar, no princípio, ela decide acompanhá-lo e seguir a pista dos nazistas. Ambos viajam para Cairo, Egito, onde Marion se converte na vítima aparente de um atentado perpetrado originalmente contra Indiana, em que se acredita que faleceu. Durante sua perseguição pelos seguidores de Hitler, Jones se descobre que seu inimigo Rene Belloq, um saqueador de tumbas francês, foi contratado pelos nazistas para guiar a estes na busca da Arca. Perigosamente, Indy consegue infiltrar-se nas escavações levadas a cabo pelas tropas nazistas e descobre “o Poço das Almas”, lugar em que se tem mantido historicamente oculta a Arca.
Depois de saber que Marion não morreu, ambos se unem a Sallah, outro amigo de Jones, para recuperar o objeto de culto. Conseguem a arca, mas são capturados em alto mar, onde Belloq e as tropas nazistas conseguem prendê-los. Depois levam a cabo um ritual para revelar o conteúdo sobrenatural do objeto. Indy e Marion são obrigados a formar parte da cerimônia. Após ser revelado o conteúdo sobrenatural, Indy convence Marion a fechar os olhos e evitar abri-los durante os eventos. No processo, todos os nazistas que estavam no local, junto com Belloq, morrem absorvidos pela força sobrenatural. No final, a Arca é levada para os Estados Unidos, onde é guardada em um armazém secreto. Esse Armazém é importante, não se esqueça dele!
Esse filme chegou a ser indicado para o Oscar, incluindo o de melhor filme. Das 11 indicações, granjeou para si 9 estatuetas. E o sucesso foi tão grande que Lucas e Spielberg decidiram fazer um novo filme, contando uma aventura de Jones antes dos eventos de Arca Perdida – O primeiro que levaria o nome do personagem-protagonista no título. 

indiana-jones-e-o-templo-da-perdicaoEm 1984 foi lançado Indiana Jones e o Templo da Perdição (Indiana Jones and the Temple of Doom) que funciona como uma preqüela do filme anterior, pois se passa dois anos antes do mesmo. Depois do sucesso d’ Os Caçadores da Arca Perdida, Spielberg e Lucas resolveram colocar o nome do protagonista no título. A ideia foi boa, e a geração de hoje conhece mais o nome do protagonista do que as histórias em si. A ideia de fazer um prelúdio para o filme anterior veio de George Lucas, porque o mesmo não queria que os vilões fossem os nazistas novamente. Aqui, Jones está na Índia e enfrenta uma tribo de fanáticos religiosos adoradores de uma deusa hindu, que escravizam crianças e oferecem sacrifícios humanos à tal deusa. Comparado ao filme anterior achei este médio, mas nenhuma série de filmes é perfeita, não é mesmo?
O filme começa no ano de 1935, onde Indiana Jones (ou Indy) escapa das garras de Lao Che, um chefão do crime em Xangai, na China. Com seus ajudantes; um garoto chinês de somente onze anos de idade, Short Round (ou Shorty), e uma cantora de boateWillie Scott, Indiana foge de Xangai em um avião em que, sem eles saberem, é de propriedade de Lao Che . Os pilotos deixam ao avião ao longo dos Himalaias, mas o trio por pouco conseguiu escapar em um barco inflável e desce as encostas em uma corredeira. Eles vêm para Mayapore, uma aldeia desolada no norte da Índia, onde os pobres aldeões acreditam que eles (Indy e seus amigos) foram enviados pela deusa hindu Shiva e solicitam sua ajuda para recuperar o sagrado Sivalinga, uma pedra roubada de seu santuário, bem como as crianças da comunidade, que foram sequestradas por forças do mal no Palácio Pankot nas proximidades. Durante a viagem para Pankot, Indy levanta a hipótese de que a pedra pode ser uma das cinco pedras de Sankara da fábula que promete fortuna e glória. O trio recebe uma recepção calorosa dos moradores do Palácio Pankot (que inclui o jovem Marajá Zalim Singh e seu representante, o primeiro ministro do Palácio Pankot Chattar Lal) e estão autorizados a passar a noite como seus convidados, durante o qual eles participam de um banquete suntuoso do Marajá. O palácio rebate questões de Indy sobre reivindicações dos moradores e sua teoria de que o antigo culto thug (uma fraternidade secreta de assassinos e ladrões de viajantes, que aparecem na História da Índia) é responsável por seus problemas. Mais tarde naquela noite, Indy é atacado por um assassino, levando Indy, Willie, e Shorty a acreditar que algo está errado. Eles descobrem uma série de túneis escondidos atrás de uma estátua no quarto de Willie e decidem explorá-los, superando uma série de armadilhas ao longo do caminho.
O trio descobre um templo subterrâneo onde vários thugs adoram a deusa hindu Kali com sacrifício humano. Eles descobrem que os thugs, liderados pelo sumo sacerdote sanguinário Mola Ram, estão na posse de três das cinco pedras de Sankara, e escravizaram todas as crianças (inclusive o próprio Marajá) em uma mina para que encontrem as duas pedras que faltam, o que eles esperam que lhes permitirá governar o mundo. Como Indy tenta recuperar as pedras, ele, Willie, e Shorty são capturados e separados. Indy é chicoteado e forçado a beber uma poção chamada “Sangue de Kali“, o que o coloca em um estado de transe, chamado no filme de “Sono negro de Kali Ma“. Como resultado, ele começa a servir a Mola. Willie, entretanto, é mantida como um sacrifício humano, enquanto Shorty é aprisionado e colocado nas minas de trabalho ao lado das crianças escravizadas. Shorty se liberta e volta para o templo onde ele queima Indy com uma tocha, e assim acordando-o do transe. O Marajá, que também está hipnotizado pelo “Sangue de Kali“, tenta matar Indy usando um boneco de vodu. Ao perceber que o tal boneco afeta Indy, Shorty parte para a briga com o Marajá, queimando-o para tirá-lo do transe. O Marajá, então, diz a Shorty como sair das minas. Enquanto Mola escapa, Indy e Shorty resgatam Willie, recuperam as três pedras de Sankara, e libertam as crianças escravas.
Depois de uma perseguição em um carrinho de mina para escapar do templo, o trio emerge acima do solo mas são novamente encurralados por Mola e seus capangas em uma selva com uma de ponte de corda em ambos os lados ao longo de um desfiladeiro com uma infestação de crocodilos que flui rio adentro. Usando uma espada roubada de um dos guerreiros thug, Indy corta a ponte de corda ao meio, deixando todos pendurados. Indy profere um encantamento que faz com que as pedras comecem a esquentar e queimam a bolsa onde elas estavam. Duas das pedras caem no rio, enquanto Mola consegue pegar a terceira, mas a pedra queima suas mãos. Indy pega a pedra agora fria, enquanto Mola cai no rio abaixo, onde ele é devorado por crocodilos. Os thug então tentam atingir Indiana com flechas, até que uma companhia de atiradores do Exército da Índia Britânica de Pankot chegam, tendo sido convocados pelo Marajá do palácio. No tiroteio que se seguiu, muitos dos thugs arqueiros são mortos e o restante é cercado e capturado. Indy, Willie, e Shorty retornam vitoriosos para a aldeia com as crianças e dão a pedra que faltava para os moradores. Quanto às premiações, este foi vencedor de apenas um Oscar, o de efeitos especiais. As críticas em relação ao filme são mistas, creio que seja o filme (da trilogia original) que os fãs menos gostam. Mas vale deixar os preconceitos de lado e dar uma conferida, pelo menos pra saber a história.

15329 - 29x41-Indiana Jones e a Última Cruzada (Indiana Jones and the Last Crusade, 1989) era pra ser (e por muito tempo foi) o capítulo final de uma trilogia, que se passa imediatamente após o primeiro filme. Aqui são explicadas a origem do medo de Jones por cobras, de seus apetrechos (especificamente o inseparável chapéu e o chicote) e de seu apelido (Indiana era o nome de um cachorro da família). Aqui também nos é apresentado o pai do arqueólogo, Henry Jones, Sr.; interpretado pelo grande astro Sean Connery. A escolha de Connery para o papel (Connery é apenas 12 anos mais velho que Ford) se deu porque Spielberg tinha um grande desejo de dirigir um filme da franquia 007, e nunca conseguiu. Então, quem melhor para ser o pai de Indiana Jones do que o James Bond original? A história do filme? Bem, o filme começa em Utah, no ano de 1912. Um jovem escoteiro chamado Indiana Jones encontra a Cruz de Coronado com alguns homens em uma caverna e a rouba . Mas a perde para um colecionador particular que se passava por policial. Passados 26 anos, o agora professor de arqueologia, Sr. Jones recupera a Cruz de Coronado novamente, mas desta vez, em um navio na costa portuguesa. Ao voltar para os Estados Unidos recebe um misterioso envelope contendo um diário com todas as informações sobre o local do esconderijo do Santo Graal (o cálice que Jesus Cristo teria usado na Última Ceia e que também recebeu o seu sangue após a crucificação) escrito por seu pai, o professor Henry Jones. Também é informado de que seu pai fora capturado pelos nazistas, que sob o comando do espião Walter Donovan, tinham convocado Henry Jones para conseguir encontrar o Graal. Com a ajuda da cientista austríaca Drª. Elsa Schneider, Indiana encontra a localização do Graal em uma catacumba de Veneza, e resgata seu pai em um castelo na fronteira da Alemanha com a Áustria. Após Elsa revelar trabalhar para os Nazistas, Indiana e seu pai fogem do castelo e vão para a república de Hatay junto com seus amigos Marcus Brody (curador do museu em que Indy trabalha) e Sallah (um árabe que aparecera em Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida) para tentar resgatar o Graal antes dos Nazistas. A cena final do filme (Indiana cavalgando em direção ao pôr do sol) seria o final perfeito. Spielberg a filmou por achar que estaria concluindo a trilogia – um sentimento que George Lucas compartilhava por não conseguir imaginar um elemento para puxar a trama de outro filme. Mas os apelos do público por mais um Indiana Jones levaram um quarto filme a ser considerado por um longo período (quase 20 anos), até o trio Lucas, Spielberg e Harrison Ford concordarem em um roteiro – Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, lançado em 2008.

Indiana_Jones_e_o_Reino_da_Caveira_de_CristalDepois de um hiato de 19 anos, em 2008 foi lançado Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull), que diferente dos filmes antigos (que se passam nos anos 30) se passa nos anos 50 (para explicar o envelhecimento do ator principal) e tem uma leve pitada de ficção científica. Alguns elementos conhecidos voltam, como o depósito onde a Arca Perdida foi guardada no primeiro filme. Mas ao invés de nazistas, os inimigos dessa vez são os soviéticos. Como já falei dele em outra postagem (link no topo da página), não vou entrar em maiores detalhes. Se no filme anterior conhecemos o pai de Jones; aqui nos é apresentado o filho: Henry Jones III, ou Mutt Williams, como ele pretende ser chamado, vivido por Shia LaBeoulf (que vai ter que fazer muitos Transformers para tomar o lugar de Ford); fruto da relação entre Jones e Marion (de Caçadores da Arca Perdida). Dos quatro filmes, esse foi bem. É o que mais faturou em bilheteria e tem críticas positivas. Mas sinceramente, depois que vi a trilogia clássica achei desnecessário. Meio que descartável na história, se é que me entendem. Mesmo assim vale como peça de colecionador. Afinal, é um filme de Indiana Jones.

Rumores sobre um quinto filme circulam na internet, mas ainda não pude conferir se há alguma veracidade nos mesmos.

E você leitor, tem algum filme clássico que gostaria de sugerir? Deixe nos comentários. Até a próxima!

 

Cinco filmes de Cavaleiros para agitar a semana

Buenos dias, fiéis leitores. Em primeiro lugar, gostaria de dizer que mudei o nome do blog. O título “Cantinho do Jonatan” já não estava me agradando há muito tempo. Isso porque, desde 2012 o propósito do blog mudou. Atualmente tenho me dedicado mais a fazer críticas relacionadas a filmes, séries, desenhos animados, HQs (principalmente Marvel e DC), games e tantas outras mídias que amamos tanto. Lógico que continua sendo o meu “cantinho” particular, onde eu possa opinar se gostei ou não de determinado assunto. Infelizmente, senhoras e senhores, minha página do Facebook continuará offline por motivos pessoais. Mas eu asseguro a vocês que será por pouco tempo – basta eu colocar a lista de filmes que tenho em minha estante em dia. Mas vocês poderão me seguir em outras redes sociais se quiserem – é só procurar na barra lateral aí da página que vocês vêem como, OK?

Mas com a mudança de nome, o que muda no blog? Bem, nada! O título é só uma adequação aos meus reais objetivos. Não pretendo, senhores, ser o novo Rubens Ewald Filho, por favor! tenho ainda muito o que aprender (e assistir) para chegar na sola do sapato desse conceituado crítico de cinema. O objetivo da página é apenas transmitir minhas impressões sobre filmes que por acaso tenho em minha coleção particular, ou que assisti, e saber se mais alguém compartilha da mesma opinião. Contudo, apesar do nome, vez ou outra postarei aqui um assunto que não esteja relacionado a filme. Quem sabe os caras do site Omelete.com não vêem o meu trabalho e se interessam (Érico Borgo, Marcelo Hessel e companhia limitada, eu fã de vocês. Dá like aí na postagem… hehehe). Quem sabe o Felipe Castanhari não usa material meu como fonte para seus vídeos? (Sempre quis ver um nostalgia sobre O Incrível Hulk com Bill Bixby e Lou Ferrigno – o qual eu já escrevi uma matéria que você confere clicando aqui, mas o cara prefere focar em outras coisas).

Dito isto, para começar essa nova fase do nosso “Cantinho” agora mágico, resolvi enumerar cinco filmes que gosto muito e que tem em comum a temática da Idade Média. Ah, os Cavaleiros! Histórias que muitos conhecem, mas poucos curtem. Batalhas de honra e glória que são usadas como base para muitas histórias de hoje. Ouso dizer que os Cavaleiros da Idade Média são comparáveis aos soldados das Forças Armadas de hoje em dia (honra, lealdade à sua pátria e a seu líder – não importa que seja o Rei Artur ou o Presidente dos Estados Unidos, entre outras coisas). Muito bem, vamos à lista?

Coração_de_CavaleiroComeço essa lista com o filme Coração de Cavaleiro (A Knight’s Tale, 2001)o qual já escrevi uma matéria há algum tempo atrás, é só clicar no link para maiores detalhes. Imagine se já existisse rock na Idade Média. Então, o filme já começa num torneio de justa (aquela luta em que os cavaleiros batalham montados e empunhando lanças), com a “torcida” cantando We Will Rock You, do eterno Queen. Após seu mestre morrer subitamente, o jovem William (Heath Ledger), um valoroso escudeiro, resolve substituí-lo em uma competição envolvendo combate com lanças. Para tanto passa a treinar exaustivamente e consegue convencer Chauncer (Paul Bettany), um escritor, a forjar para ele uma nobre árvore genealógica. Vale por contar com (o já falecido) Heath Ledger, e pelas sacadas de misturar rock com a Era Medieval. Não vou entrar em maiores detalhes porque já escrevi uma matéria especial sobre esse filme há algum tempo. Mesmo assim, tá valendo! E muito! Melhor que ele (talvez) os que vêm mais abaixo. Vão vendo!

Lancelot-O-Primeiro-CavaleiroLancelot, o Primeiro Cavaleiro (First Knight, 1995) tem um elenco de peso com nomes como o eterno James Bond Sean Connery e Richard Gere. Baseado na famosa história do Rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda, a história foca no triângulo que seria formado pelos protagonistas da trama. Como assim? Bem, no começo do filme, o personagem-título nem sonhava em ser um cavaleiro, porém o boêmio e espirituoso Lancelot (Richard Gere) sempre fora um homem habilidoso, e em um belo dia salva sem saber a bela Guinevere do ataque de um ex-cavaleiro, Sir Malagant (Ben Cross),e eis que eles se apaixonam à primeira vista. Só que Lancelot não sabia que a donzela estava a caminho de Camelot para se casar com o rei Arthur (Sean Connery), e assim segue seu caminho. Pouco tempo depois, Lancelot é nomeado cavaleiro do rei mas não conta a ele que conhece sua futura noiva. No reencontro com Guinevere (Julia Ormond), os dois precisam decidir entre o verdadeiro amor e a lealdade ao rei. Sem dúvida nenhuma o filme é mágico e seu final surpreende. Mesmo.

rei arthurRei Arthur (King Arthur, 2004) tem uma pegada diferente da maioria dos filmes baseados na lenda dos Cavaleiros da Távola Redonda. Primeiro porque não vemos a Inglaterra de meados da Idade Média, mas sim cerca de cinco séculos antes, durante o declínio do Império Romano, durante as invasões dos anglo-saxões às terras britânicas. Arthur (Clive Owen, de Mandando Bala) é um líder relutante, que deseja deixar a Bretanha e retornar a Roma para viver em paz. Porém, antes que possa realizar esta viagem, ele parte em missão ao lado dos Cavaleiros da Távola Redonda, formado por Lancelot (o Reed Richards Ioan Gruffudd), Galahad (Hugh Dancy), Bors (Ray Winstone), Tristão (Mads Mikkelsen) e Gawain (Joel Edgerton). Nesta missão Arthur toma consciência de que, quando Roma cair, a Bretanha precisará de alguém que guie a ilha aos novos tempos e a defenda das ameaças externas. Com a orientação de Merlin (Stephen Dillane) e o apoio da corajosa Guinevere (Keira Knightley – a.k.a. sósia da Natalie Portman) ao seu lado, Arthur decide permanecer no país para liderá-lo. Achei médio. Lancelot morre no final. Vamos pro próximo:

Tristan_&_IsoldeTristão e Isolda (Tristan and Isolde, 2006) é um filme um pouco diferente dos demais, pois foi baseado numa das mais famosas tragédias de todas as eras – aquela que inspirou Shakespeare a escrever Romeu e Julieta – as duas tramas são bem parecidas. Porém, embora na lenda original Tristão seja um Cavaleiro do rei Artur, neste filme a história se passa alguns séculos antes (ou seja, na Inglaterra imediatamente após a queda do Império Romano, que está em guerra contra sua vizinha, a Irlanda). Na Europa da Idade Média as tribos lutam pelo poder, logo após a queda do império romano. Tristão (o eterno Harry Osborn James Franco) teve toda sua família assassinada por conspiradores, que tinham o objetivo de impedir os planos de seu pai para unificar a Inglaterra. Adotado pelo tio, Lorde Marke (Rufus Sewell, de Coração de Cavaleiro), Tristão cresce e se torna seu maior guerreiro. Imbuído do desejo em seguir os planos do pai, ele é ferido em combate e considerado morto, sendo jogado ao mar em um enterro viking. Porém é resgatado por Isolda (Sophia Myles), por quem se apaixona. O casal troca juras de amor, mas não revela seus nomes. Após se recuperar ele retorna à sua terra, sem saber que seu amor é a filha de Donnchadh (David O’Hara), o rei da Irlanda e também seu principal inimigo. Mas o destino fará com que se encontrem novamente, quando Donnchadh organiza um campeonato de lutas até a morte e promete como prêmio a mão de sua filha. Tristão, sem saber de quem se tratava, prometera a seu tio que ganharia o torneio e daria a princesa como esposa a Marke. E agora terá que decidir entre cumprir sua promessa ou viver seu grande amor. O filme é triste, não vou mentir. Mas vale só por ter no elenco James Franco, Rufus Sewell e Henry Cavill, entre outros.

20416379Em Nome do Rei (In the Name of the King: A Dungeon Siege Tale, 2007) – resolvi deixar o melhor para o final. Este filme baseado no famoso jogo de RPG Dungeon Siege traz como protagonista o ator Jason Statham – um personagem sem nome, o qual conhecemos apenas como “o lavrador”. Uma aventura épica de fantasia, que conta a história do Poderoso Rei Konreid (Burt Reynolds), que precisa defender seu castelo e seu povo do seu ambicioso sobrinho, o Duque Fallow (Matthew Lillard) e do diabólico mago Gallian (Ray Liotta), que querem derrubá-lo a qualquer preço. Um exército aterrorizante de monstros guerreiros, conhecidos como Krugs, é enviado pela dupla para invadir o reino em busca do rei. A vida de um homem simples, cujo nome não é dito em nenhum momento do filme – ele é referido o tempo todo como “o lavrador” (Jason Statham) muda para sempre quando os Krugs destroem sua pacífica comunidade. Depois de ter seu filho assassinado e sua mulher (Claire Forlani) seqüestrada, ele está determinado a se vingar e parte em busca da esposa. Durante a sua jornada ele acaba se encontrando com o Rei Konreid e suas tropas; e sem imaginar, acaba descobrindo muito mais sobre seu destino do que ele poderia prever. Lógico que não vou soltar o spoiler, mas creio que dos cinco filmes citados aqui; esse foi o que mais me encantou.

Então é isso gente. Espero que vocês tenham gostado das sugestões. São ótimos filmes para passar o tempo. Até a próxima!

Filme de hoje: Os Vingadores (2012)

The_Avengers_CartazDesde 2008 a Marvel se lançara como pioneira ao criar seu próprio Universo cinematográfico, interligando os filmes de super-heróis (coisa que até então não tinha sido feita), que por sua vez, deveriam culminar no primeiro filme de uma EQUIPE de super-heróis (algo que a “Distinta Concorrente” até está tentando copiar, mas até agora, sem sucesso). E para isso se deram nada menos que quatro anos de espera, introduzindo os filmes solo de seus principais protagonistas (com alguns coadjuvantes importantes para a trama sendo apresentados também). Esse também foi o primeiro filme da Marvel desde que a editora fora comprada pela Disney (isso mesmo! a Marvel agora pertence à Disney!), fazendo os investimentos no filme ficarem gigantescos. O resultado foi uma das maiores bilheterias do cinema, garantindo o terceiro lugar no ranking por um longo tempo (só foi superado em 2015). O motivo? Já disse acima. É o primeiro filme de uma SUPEREQUIPE de heróis, algo inédito nas telonas, e também é o ponto onde culmina todos os filmes solo lançados desde 2008. Foi difícil de ser feito, por ter muitos personagens principais, mas valeu a pena, ou melhor, a galinha inteira.

Mas antes de falar no megainvestimento que foi o filme, vamos dar uma breve introdução sobre a maior superequipe da Marvel nos quadrinhos (depois vem os X-Men e o Quarteto Fantástico). Os Vingadores foram criados por Stan Lee em 1963, e sua formação inicial contava com Thor, Homem de Ferro, Hulk, Vespa e Homem-Formiga. Até que na quarta edição da revista um certo herói da Segunda Guerra foi encontrado congelado e se juntou ao grupo – o Capitão América. A equipe foi uma resposta da Marvel de Stan Lee à Liga da Justiça – a principal superequipe da DC. Era óbvio que no final da década de 2000 a Marvel já havia se consagrado como a maior produtora de super-heróis em carne e osso – era hora de ver como a sua principal superequipe se saía. Começava o projeto Vingadores.

Se você tem dúvida da ordem cronológica dos filmes, sugiro que os assista (ou reassista) antes de ver esse megassucesso, pois pequenos detalhes que passaram despercebidos numa primeira vez têm (e muita) importância para a série. Para mais detalhes clique nos links abaixo. A ordem correta é:

  • Homem de Ferro (2008); – Nick Fury aparece no pós créditos e fala com Tony sobre o “Projeto Vingadores”.
  • O Incrível Hulk (2008)apesar da troca posterior de atores (Edward Norton é substituído por Mark Ruffalo) o filme se interliga sim com a série; O nome Stark é mencionado várias vezes; o próprio Tony Stark aparece no final do filme e conversa com o General Ross que estão reunindo uma equipe.
  • Homem de Ferro 2 (2010); Fury e Tony conversam várias vezes sobre a “Iniciativa Vingadores”. A personagem de Natasha Romanoff (Viúva Negra) é apresentada; Cenas de “O Incrível Hulk” são exibidas; No pós-créditos, a S.H.I.E.L.D encontra o martelo de Thor.
  • Thor (2011); Nos é introduzido o universo dos deuses asgardianos, entre eles Thor e o vilão Loki. No pós créditos, Fury conversa com o cientista Erik Selvig, que ficou amigo do Deus do Trovão, e mostra a ele o Tesseract (Cubo Cósmico), um objeto de grande poder. Loki aparece e se mostra interessado pelo cubo.
  • Capitão América: O Primeiro Vingador (2011); – Nos anos 40 o vilão Caveira Vermelha roubara o Tesseract para construir uma super-arma, mas seus planos foram frustrados pelo Capitão. Nos é apresentado, entre outros personagens, Howard Stark, o pai de Tony e um dos melhores amigos do Capitão – Stark (o pai) inclusive criou seu escudo e uniforme. Howard Stark encontra o Tesseract perdido no mar no final do filme – foi assim que foi criada a S.H.I.E.L.D. Quando o Capitão desperta na Era Atual, Fury conversa com ele e o coloca a par da situação.

Introduções feitas, agora sim, podemos falar do filme:

Nick Fury (Samuel L. Jackson) é o líder da S.H.I.E.L.D

Nick Fury (Samuel L. Jackson) é o líder da S.H.I.E.L.D.

Nick Fury (Samuel L. Jackson), diretor da agência de espionagem S.H.I.E.L.D., chega a um centro de pesquisa remoto durante uma evacuação. O Tesseract, uma fonte de energia de potencial desconhecido, já ativado, abriu um portal através do espaço, do qual o deus nórdico exilado Loki (Tom Hiddleston, com os cabelos mais longos) ressurge. Loki leva o Tesseract (conhecido nos quadrinhos como Cubo Cósmico) e usa suas habilidades para controlar as mentes de várias pessoas da SHIELD, inclusive o agente Clint Barton, vulgo Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) e o consultor físico Dr. Erik Selvig (Stellan Skarsgard), a fim de que eles o ajudem em sua fuga.

Olha quem voltou!

Olha quem voltou! Tom Hiddleston como o deus Loki. “Minha voz continua a mesma mas os meus cabelos…”

Depois que caíra da ponte do arco-íris no final de Thor, Loki ficou perdido no espaço-tempo até parar numa galáxia distante, onde encontrou os Chitauri, uma raça alienígena que busca conquistar a Via Láctea com o Tesseract. Em troca do Tesseract, os Chitauri concordam em ajudar Loki a dominar a Terra e o presenteiam com um cetro mágico que tem o poder de controlar a mente das pessoas (e foi com esse cetro que Loki controlou as mentes de Barton e Selvig). 

Scarlett Johansson volta a encarnar a espiã Viúva Negra - mais alguém andou mudando os cabelinhos...

Scarlett Johansson volta a encarnar a espiã Viúva Negra – mais alguém andou mudando os cabelinhos…

Em resposta ao ataque, Fury reativa a Iniciativa Vingadores. A agente Natasha Romanoff, a.k.a. Viúva Negra (Scarlett Johanson) é enviada até a Índia para recrutar o Dr. Bruce Banner, o Hulk (Mark Ruffalo), enquanto Fury vai até Steve Rogers, o Capitão América (Chris Evans) com uma missão para recuperar o Tesseract de Loki. O agente Philip Coulson (Clark Gregg), vai até Tony Stark (Robert Downey Jr.), o Homem de Ferro – que acabara de construir um grande reator arc para energizar sua nova torre, a Torre Stark –  e pede que ele veja a pesquisa do Dr. Selvig. Ao ver a pesquisa, Tony reconhece o Tesseract das velhas anotações de seu pai, (já que foi o pai de Tony quem encontrara o cubo perdido no mar durante suas buscas pelo Capitão América)

Por conflitos pessoais Edward Norton desistiu de interpretar Bruce Banner/Hulk, sendo substituído por Mark Ruffalo, mas isso não fez o personagem deixar de ser bom. Melhor até que Norton, na minha opinião.

Por conflitos pessoais Edward Norton desistiu de interpretar Bruce Banner/Hulk, sendo substituído por Mark Ruffalo, mas isso não fez o personagem deixar de ser bom. Melhor até que Norton, na minha opinião.

Chris Evans encarna novamente o Capitão América

Chris Evans encarna novamente o Capitão América

Enquanto o verdadeiro vilão por trás de tudo (o líder dos Chitauri, que ainda não sabemos quem é, porque está usando uma máscara) pressiona Loki para conquistar a Terra o mais rápido possível, e entregar-lhe o Tesseract o quanto antes; Steve Rogers, Bruce Banner e Natasha Romanoff reúnem-se com Fury no porta-aviões aéreo da S.H.I.E.L.D. para ficarem melhor a par da situação. Logo o grupo consegue localizar Loki.

Robert Downey Jr. volta como o sarcástico Tony Stark, o Homem de Ferro.

Robert Downey Jr. volta como o sarcástico Tony Stark, o Homem de Ferro.

Chris Hemsworth volta a encarnar o Deus do Trovão Thor, o mais poderoso aliado dos Vingadores.

Chris Hemsworth volta a encarnar o Deus do Trovão Thor, o mais poderoso aliado dos Vingadores.

Com o deus da trapaça localizado, o Capitão América (com um uniforme novo) e a Agente Romanoff viajam para a Alemanha para deter Loki, que está roubando irídio para estabilizar o poder do Tesseract. Lá se encontram com o Homem de Ferro. Cercado pelos três heróis, Loki se rende e é escoltado de volta para um avião da SHIELD. No entanto, Thor (Chris Hemsworth), irmão de criação de Loki e o deus nórdico do trovão, chega e tenta tirar Loki do avião para conversar com ele. Como a ponte do arco-íris fora destruída, Thor fora enviado à Terra pelo próprio Odin para capturar Loki e levá-lo de volta a Asgard. Homem de Ferro e Capitão América enfrentam Thor, mas acabam cessando o conflito. (A famosa regra 138 da Marvel: “Quando dois ou mais heróis estão juntos, devem brigar sem motivo aparente). Loki, em seguida, é devolvido ao porta-aviões da SHIELD e colocado em uma cela projetada para prender o Hulk. Porém, a equipe ainda tem que descobrir onde está localizado o Tesseract e impedir que ocorra a invasão alienígena.

Jeremy Renner é Clint Barton, o Gavião Arqueiro.

Jeremy Renner é Clint Barton, o Gavião Arqueiro.

A versão do Hulk de Mark  Ruffalo é uma das melhores, na minha opinião. Mesmo sendo um boneco de CGI, este Hulk tem as feições do rosto muito parecidas com a do próprio Ruffalo. E ele também fala (foi dublado por Lou Ferrigno, o Hulk original)

A versão do Hulk de Mark Ruffalo é uma das melhores, na minha opinião. Mesmo sendo um boneco de CGI, este Hulk tem as feições do rosto muito parecidas com a do próprio Ruffalo. E ele também fala (foi dublado por Lou Ferrigno, o Hulk original)

Enquanto a equipe tenta localizar o Tesseract (e após mais uma discussão básica), Clint Barton, o Gavião Arqueiro aparece e atira uma flecha explosiva em uma das hélices. O conflito faz com que o Hulk acabe despertando (finalmente) e o Verdão luta contra Thor. Os Vingadores se separam, mas se juntam após o agente Coulson ser (aparentemente) morto por Loki. Este escapa e vai até a Torre Stark com a intenção de concretizar seus planos. O Homem de Ferro chega à torre ao deduzir que ela é o local sobre o qual Loki pretende abrir o portal. O deus da trapaça atira Tony da torre, mas este se salva com a armadura Mark-VII. O portal se abre sobre o edifício, e a invasão começa. Os Vingadores se reúnem para enfrentar Loki e seu exército, numa batalha épica – que tem o seu clímax com Loki sendo literalmente “quebrado” pelo Hulk numa das cenas mais engraçadas de todo o filme. Depois de o Conselho da S.H.I.E.L.D decidir lançar um míssil em Manhatthan para destruí-la, o Homem de Ferro agarra o míssil e o lança na nave-mãe dos Chitauri, fazendo com que o exército alienígena seja destruído no exato instante em que os heróis conseguem fechar o portal – com a ajuda do cetro mágico de Loki, pois o cetro e o Tesseract agem de forma parecida. Com os Chitauri vencidos, Loki se rende.

Ache o Stan Lee: Sim, senhoras e senhores, você não achou que o maior filme da Marvel até agora fosse ficar sem a presença de seu criador, não é mesmo? Lee aparece na cena final, na tela da televisão, jogando xadrez com outro velhinho. Ele diz “Super-Heróis em Nova York? Dá um tempo!” É rapidinho, mas lá está o velho pai da Marvel mais uma vez, marcando presença nos filmes já há 12 anos. Mas concluamos o filme. 

Após o combate, Thor volta para Asgard com Loki, e com o Tesseract sob sua custódia (até aqui o Cubo Cósmico deve estar em Asgard, de onde nunca deveria ter saído), Banner segue com Stark (Dois dos maiores cientistas da Marvel ficaram muito amigos, diga-se de passagem), Rogers segue seu caminho com sua moto. Barton e Romanoff voltam para a S.H.I.E.L.D. Fury diz que quando for necessário, todos eles se reunirão novamente. 

Pensa que acabou? Vingadores é o primeiro filme de toda a Marvel que tem não uma, mas DUAS cenas pós créditos (uma no meio dos créditos e uma no final, pra ser mais exato). No meio dos créditos, o líder dos Chitauri fala para alguém que está de costas (o verdadeiro vilão por trás de tudo – quem dera o cetro mágico a Loki) que lutar com os humanos é cortejar a morte. O personagem oculto se volta e sorri, revelando ser Thanos, o titã – um dos maiores vilões do Universo Marvel, na minha opinião, ficando a expectativa para ele aparecer já em Vingadores 2.  Na cena pós-créditos, o sexteto de heróis (incluindo Thor) está em um restaurante comendo “shawarma“, um prato que havia sido sugerido por Tony quando a batalha contra os chitauri e Loki teve fim.

Com este filme encerra-se a “Fase 1”. É hora de dar início à “Fase 2: Estrada para os Novos Vingadores”, mas isso já é tema para uma postagem futura. Espero que tenham gostado e nos encontraremos numa próxima oportunidade. E lembrem-se: Avante, Vingadores!

O Sentinela da Liberdade – Parte 1: O Passado e o Presente

  captain-america-3O Capitão América é um grande lutador
E contra o inimigo é sempre vencedor
É um homem forte
Enfrenta a morte
Com coragem e amor para onde for
O Capitão América é um grande vencedor!

É impossível falar da Marvel sem se recordar de seu primeiro grande super-herói, símbolo máximo do patriotismo norte-americano criado durante a Segunda Guerra Mundial, ainda nos anos 40. O Capitão teve seu auge durante a guerra, enfrentando soldados nazistas, em especial seu grande inimigo alemão, o Caveira Vermelha. Infelizmente quando a Guerra acabou, o Capitão acabou caindo no esquecimento por cerca de 20 anos, mais ou menos. Até que nos coloridos anos 60 a Marvel resolveu ressucitá-lo, na edição número 4 dos Vingadores, alegando que o mesmo ficara congelado num iceberg desde o final da Segunda Guerra – essa desculpa serviria para encaixar um herói da década de 40 nos dias atuais, e é usada até hoje, vide os filmes que mencionarei mais abaixo. O Capitão nunca saiu dos Vingadores desde então, sendo seu principal símbolo, bem como a principal figura patriótica da Marvel (e dos Estados Unidos). Muitos acham que o Capitão não tem superpoderes, mas na realidade ele conta, entre outras coisas, com força e habilidade três vezes maior do que um homem comum, bem como fator de cura acelerado e sentidos aguçados – afinal ele deveria ser o primeiro de um exército de “supersoldados”, mas nós sabemos que não foi o que ocorreu.

Bem, Steve Rogers (o nome verdadeiro do nosso herói) é muito conhecido pelos fãs de quadrinhos e, sendo ele o mais conhecido dentre os Vingadores, seria natural que a Marvel fizesse um filme dele. Mas antes, quero recordar aqui a primeira vez que vi o Capitão América em carne e osso numa “Sessão da Tarde” qualquer… meus olhinhos de criança brilharam (mesmo eu descobrindo depois que o filme era completamente tosco), e é dele que eu quero falar agora.

Matt Salinger fez o papel do Capitão nos anos 90.

Matt Salinger fez o papel do Capitão nos anos 90.

Capitão América  – o Filme (1990) foi uma tentativa de trazer o Capitão em live-action, mas não foi a primeira (nos anos 70 a CBS já havia lançado dois telefilmes do Capitão na tentativa de se lançar uma série de TV que não engrenou, como havia sido feito com o Homem-Aranha e o Hulk, na mesma CBS. Esses filmes dos anos 70 chegaram ser exibidos aqui no Brasil no SBT, no saudoso “Cinema em Casa”, mas não tive acesso a eles para comentar aqui). Com uma gama de artistas para mim desconhecidos até hoje, e inúmeras alterações na história; hoje eu digo que o filme é uma completa porcaria. Mas como só saiu coisa melhor depois dos anos 2000, vale como peça de colecionador.

As alterações na história são gritantes, mas a pior delas, sem dúvida diz respeito ao vilão Caveira Vermelha, que originalmente é um nazista alemão, e quem obedecia unicamente às ordens de Hitler. No filme o Caveira é um supersoldado criado pelos fascistas italianos, que como consequência das experiências que foram feitas com ele ficara com seu rosto deformado. Mas a aparência do Caveira como o conhecemos só aparece nos minutos iniciais do filme. Isso porque, durante o período em que o Capitão ficara congelado, o Caveira fez inúmeras cirurgias plásticas e na maior parte do filme ele aparece com o rosto normal mesmo (de um velho com cabelos tingidos de preto). Por aqui esse filme foi lançado diretamente em vídeo, mas foi na “Sessão da Tarde” que eu o assisti pela primeira vez.  Durante a Segunda Guerra Mundial o americano Steve Rogers submete-se a um experimento militar para tornar-se um supersoldado. Surge então o Capitão América. Entretanto a doutora responsável pelo segredo de transformar um humano em um soldado morre, frustrando o plano de criar vários supersoldados. Em combate contra o Caveira Vermelha, um supersoldado criado pelos nazistas, o Capitão América é preso num foguete, que tem como alvo a Casa Branca. O herói consegue desviar a trajetória, porém acaba caindo no Alasca, onde fica congelado até a década de 1990. Após acordar desse período de hibernação, o Capitão descobre que o Caveira Vermelha pretende seqüestrar o atual presidente Tom Kimball (que quando criança conhecera o Capitão) e usar uma técnica revolucionária para tomar o lugar de Kimball. Enfim, nem vou entrar em muitos detalhes: Atores desconhecidos, História sem graça, efeitos horríveis… pelo menos não esqueceram das asinhas na máscara do Capitão. Que bom! Muito bem senhoras e senhores! Já falei demais desse filme fraco. Vamos para o filme bom e que tem ligação com o ponto em que queremos chegar: a Série Vingadores!

Captain_America_The_First_Avenger_posterCapitão América: O Primeiro Vingador (2011) – é uma versão bem mais fiel (e mais próxima da realidade) que as tentativas anteriores de se fazer um filme do herói. O filme, que é o quinto capítulo da série Vingadores “Fase 1”, nos introduz o Capitão e nos faz entender como aquele herói da Segunda Guerra Mundial se transformou no líder dos Vingadores (daí talvez o título – se pararmos pra pensar foi por causa do projeto supersoldado que Bruce Banner se transformou em Hulk no filme de 2008, que é o segundo capítulo da série). Ambientado durante a Segunda Guerra Mundial, o filme conta a história de Steve Rogers, um homem frágil e magro do Brooklyn que por várias vezes tentar alistar-se no exército. No entanto, por conta de sua saúde frágil, é rejeitado. É então que aparece o Dr. Erskine (nada de cientista italiana como no filme de 1990), que oferece a Rogers a oportunidade de participar de um projeto experimental para criar um “super-soldado”. Com a ajuda de um soro especial e de irradiações dos raios “Vita” durante o experimento, Rogers se transforma no super-soldado Capitão América para ajudar durante a guerra. Ele tem a missão de deter o Caveira Vermelha – um auxiliar de armas de Adolf Hitler e líder da Hidra, uma misteriosa organização que pretende usar um dispositivo chamado Tesseract (ou Cubo Cósmico – lembra que essa peça apareceu no pós créditos do filme do Thor?) como fonte de energia para dominar o mundo. O elenco é dos melhores, embora a escolha do ator para interpretar o Capitão América tenha demorado um pouco – Até Will Smith fora cogitado para fazer o papel de um Capitão América negro, mas depois de muito rodar preferiram um Steve Rogers loiro como nos quadrinhos – e aí a sorte caiu em Chris Evans, que já havia interpretado um outro super-herói da Casa das Ideias. E para o vilão da história temos Hugo Weaving, eterno Agente Smith de Matrix.

Chris Evans (lembra dele?)

Chris Evans (Lembra dele? Ele era o Tocha Humana do Quarteto Fantástico)

O filme já começa nos dias atuais, quando cientistas no Ártico descobrem uma espécie de nave metálica gigante que ficara congelada durante décadas sem ser notada. Dentro, encontram um escudo com um desenho vermelho, azul e branco. Só a partir daí entraremos no túnel do tempo…

Em março de 1942, o oficial nazista Johann Schmidt (Hugo Weaving) e seus homens invadem Tønsberg, a Noruega, para roubar o misterioso tesseract (cubo cósmico), um objeto místico com poderes incalculáveis. Em Nova York, Steve Rogers (Chris Evans) é rejeitado pela enésima vez pelo Exército dos Estados Unidos para lutar na Segunda Guerra Mundial devido à sua saúde frágil e seus diversos problemas físicos. Enquanto visita a Feira Mundial Stark (aquela mesma de Homem de Ferro 2) com seu amigo Bucky Barnes (Sebastian Stan), Rogers novamente tenta se alistar. Após escutar a conversa de Rogers com Barnes sobre o seu desejo de ajudar na guerra, o Dr. Abraham Erskine (Stanley Tucci) permite que Rogers se aliste. Ele é recrutado como parte de um experimento de “supersoldados” sob o comando do Coronel Chester Phillips (Tommy Lee Jones), do Dr. Erskine e da agente britânica Peggy Carter (Hayley Atwell). O Coronel Phillips não está convencido de que Rogers é a pessoa certa para o procedimento, mas se arrepende depois de vê-lo cometer um ato de bravura, de auto-sacrifício, ao arremessar uma falsa granada. O Dr. Erskine diz para Rogers, então, que ele foi escolhido para o experimento. Na noite antes do tratamento, Erskine revela a Rogers que Schmidt sofreu uma versão imperfeita do tratamento.

Evans em Capitão América (2011) e Quarteto Fantástico (2005). Podemos perceber como o cara malhou pra interpretar o Capitão.

Evans em Capitão América (2011) e Quarteto Fantástico (2005). Podemos perceber como o cara malhou pra interpretar o Capitão.

O vilão do filme

O vilão do filme

Na Europa, Schmidt e o Dr. Arnim Zola (Toby Jones) conseguem, com sucesso, aproveitar as energias do tesseract, com a intenção de usar seu poder para viabilizar as invenções de Zola. Após descobrir a localização de Erskine, Schmidt envia um assassino para matá-lo. Nos Estados Unidos, com a ajuda da mente brilhante do pai do Homem de FerroHoward Stark (Dominic Cooper), o Dr. Erskine submete Rogers ao tratamento de supersoldado, injetando-o com um soro especial e “raios Vita”. Depois de Rogers emergir do experimento mais alto e musculoso, um dos participantes, Heinz Kruger (Richard Armitage), mata Erskine e foge com parte do soro, revelando-se como o assassino a mando de Schmidt. Rogers o persegue e consegue capturar Kruger, mas o assassino comete suicídio através de uma cápsula de cianureto antes que ele possa ser interrogado.

O primeiro traje do Capitão - era apenas uma fantasia usada como símbolo de publicidade para arrecadar bônus para o Governo.

O primeiro traje do Capitão – era apenas uma fantasia usada como símbolo de publicidade para arrecadar bônus para o Governo.

Com Erskine morto e a fórmula do supersoldado perdida, pois o doutor era o único que sabia a fórmula e não havia contado a ninguém, o senador Brandt (Michael Brandon) faz Rogers visitar o país em um traje colorido como o Capitão América ​​para promover o bônus de guerra (esse é o traje clássico que conhecemos, muito semelhante ao do filme de 1990, mas com o escudo antigo). Na Itália de 1943, enquanto estava em turnê apresentando para militares ativos, Rogers descobre que a unidade de seu amigo Bucky Barnes perdeu na batalha contra as forças de Schmidt. Recusando-se a acreditar que Barnes está morto, Rogers monta uma tentativa de resgate solo com Carter e Howard Stark voando atrás das linhas inimigas. Rogers se infiltra na fortaleza da Hidra, organização de Schmidt, libertando Barnes e os outros soldados capturados. Rogers confronta Schmidt, que revela que seu rosto é uma máscara, ao removê-la para mostrar a face vermelha, semelhante a um crânio — que lhe rendeu o apelido de Caveira Vermelha. Consequência da primeira experiência fracassada do Dr. Erskine. Schmidt escapa e Rogers retorna à base com mais de 100 soldados libertados.

Com um casaco de couro do exército, um capacete de combate com a letra "A" e seu escudo de ferro, o Capitão resgatou os prisioneiros da Hydra.

Com um casaco de couro do exército, um capacete de combate com a letra “A” e seu primeiro escudo, o Capitão resgatou os prisioneiros da Hidra.

Ache o Stan Lee: Assistir a um filme da Marvel e não dar de cara com o pai de todas as histórias que amamos é impossível. Aqui, ele aparece caracterizado como um oficial do exército, e, quando o Capitão foge de sua apresentação para resgatar os soldados, aparece outra pessoa para anunciar que o Capitão tinha desistido da apresentação. Lee está na platéia e cochicha a outro oficial que está a seu lado: “Eu pensei que ele (o Capitão) fosse mais alto!”

Enfim, o traje "oficial" do Capitão neste filme. Esta aqui, bem como o escudo indestrutível, foram  criados pelo pai do Homem de Ferro, Howard Stark.

Enfim, o traje “oficial” do Capitão neste filme. Esta aqui, bem como o escudo indestrutível, foram criados pelo pai do Homem de Ferro, Howard Stark.

Rogers recruta Barnes, Dum Dum Dugan (Neal McDonough), Gabe Jones (Derek Luke), Jim Morita (Kenneth Choi), James Montgomery Falsworth (JJ Feild), e Jacques Dernier (Bruno Ricci) para atacar as outras bases da Hidra conhecidas. Stark então desenvolve uma nova roupa para Rogers com equipamentos avançados, em especial um escudo circular feito de Vibranium, um metal raríssimo (que só existe no Universo Marvel) e quase indestrutível. Rogers e sua equipe conseguem destruir com sucesso diversas bases da Hidra A equipe invade um trem, onde se encontra Zola. Zola é capturado, mas Barnes cai do trem e morre. Utilizando informações extraídas de Zola, a última fortaleza de Hidra é localizada e Rogers lidera um ataque para impedir que Schmidt bombardeie diversas cidades americanas. Rogers sobe na aeronave de Schmidt e eles entram em combate. Durante a luta, o recipiente com o tesseract é danificado, e ao tocá-lo, Schmidt dissolve sob uma luz branca. O objeto cai, atravessando a estrutura da aeronave e caindo na Terra. Não encontrando outra forma de impedir que as bombas atinjam seu país, Rogers decide descer o avião e atingir o Ártico, desaparecendo depois disso. Algum tempo depois, Stark consegue recuperar o tesseract do fundo do oceano, mas todas as buscas por Rogers ou pela aeronave foram em vão… e o Capitão desaparece por um loooooongo tempo.

Rogers acorda em um quarto de hospital aparentemente ambientado nos anos 1940. Deduz que algo está errado devido a um jogo de beisebol no rádio, que ele reconhece como já tendo ouvido. Rogers então foge do cenário falso, corre por corredores de um moderno prédio e finalmente alcança a rua, que revela na verdade ser a atual Times Square. Acompanhado de diversos carros e seguranças, surge Nick Fury (Samuel L. Jackson), que informa que ele permaneceu congelado por 70 anos.

Nick Fury (Samuel L. Jackson) aparece no final do filme, dizendo a Rogers que ele literalmente dormiu por 70 anos.

Nick Fury (Samuel L. Jackson) aparece no final do filme, dizendo a Rogers que ele literalmente dormiu por 70 anos.

Em uma cena após os créditos, Fury aborda Rogers, propondo uma missão com ramificações por todo o mundo: finalmente tem início a tão esperada Iniciativa Vingadores.

Então gente, pra finalizar, sugiro que todos os filmes da Marvel devam ser assistidos em ordem cronológica para que possamos entender os fatos (que se interligam entre si). Caso tenha alguma dúvida, a ordem da “fase 1” é esta:

Chris Evans é o primeiro ator a interpretar dois super-heróis da mesma editora.

Chris Evans é o primeiro ator a interpretar dois super-heróis da mesma editora.

Agora, senhoras e senhores, nos resta aguardar a última postagem dessa “Fase 1”, que em breve eu colocarei aqui no Blog. Aguardem porque promete! E muito!

Top 10 filmes para se assistir em Junho/Julho

Sarve pessoar! Em virtude de falhas técnicas (como vocês mesmo puderam conferir, entreguei a vocês a postagem de maio atrasada por problemas com a internet), este será um “Top 10” diferente. Não poderia deixar de mandar minha sexta lista deste ano de 2015. Pra começar peço desculpas, porque essa lista vai ser um pouco diferente, em virtude dos tais “problemas de BIOS”. Mas espera aí, qual é a diferença? É que esse será um “Top 10” de dois meses, e não de um como estava sendo até o mês passado. Junho e Julho. Inverno. Chuva. Frio. E um bom filme pra acompanhar. O motivo disso é que minha internet não anda legal e eu não consegui juntar dez filmes num único mês para elaborar a lista. Espero que todos compreendam. Então com vocês, sem mais delongas, a minha lista de sugestões. Prepara a pipoca, o quentão, o amendoim, cachorro quente, bolo de milho, curau… o que você tiver aí na sua cozinha e vamos que vamos! 😀

Day 10 – Independence Day (1996) – Distribuição: Fox
Já começo a lista com um filme que se tornou clássico (tem quase 20 anos de existência e ainda é um puta sucesso) e cuja história ocorre justamente no mês de julho (Ironia? talvez). No dia 2 de julho os sistemas de comunicação do mundo inteiro se transformam em um caos, devido à uma estranha interferência atmosférica. Logo se descobre que enormes objetos estão em curso de colisão com a Terra. Inicialmente imagina-se que se tratam de meteoros, mas logo revela-se ser na verdade uma imensa nave espacial pilotada por alienígenas. Após frustradas tentativas de se comunicar com os extra-terrestres, um técnico em comunicação descobre que os seres do espaços estão usando os satélites terrestres para se comunicarem e iniciarem em menos de um dia um ataque conjunto nas principais cidades do planeta. No dia 3 de julho o ataque alienígena começa de forma esmagadora e nem armas nucleares conseguem destruir a blindagem protetora. Mas no dia 4 de julho surge uma possibilidade de vencer o invasor e nesta hora todas as nações precisam se unir, pois está em jogo a existência da raça humana…. filmaço, nobres cavalheiros. Melhor que isso só o que vem abaixo.

A_origem_poster_portugues 9 – A Origem (Inception, 2010) – Distribuição: Warner
Fiquei arrepiado na primeira vez que assisti esse filme, pois ele nos faz pensar: o que é sonho e o que é realidade? Em um mundo onde é possível entrar na mente humana, Cobb (Leonardo DiCaprio) está entre os melhores na arte de roubar segredos valiosos do inconsciente, durante o estado de sono. Além disto ele é um fugitivo, pois está impedido de retornar aos Estados Unidos devido à morte de Mal (Marion Cotillard). Desesperado para rever seus filhos, Cobb aceita a ousada missão proposta por Saito (Ken Watanabe), um empresário japonês: entrar na mente de Richard Fischer (Cillian Murphy), o herdeiro de um império econômico, e plantar a ideia de desmembrá-lo. Para realizar este feito ele conta com a ajuda do parceiro Arthur (Joseph Gordon-Levitt), a inexperiente arquiteta de sonhos Ariadne (Ellen Page) e Eames (Tom Hardy), que consegue se disfarçar de forma precisa no mundo dos sonhos. O filme conta com a direção de Christopher Nolan, da trilogia de filmes do Batman (aquela com o Christian Bale), e de Interestelar. Vale a pena conferir!

The_Twilight_Saga_Breaking_Dawn_part_II 8  -Amanhecer: Parte 2 (Breaking Dawn: Part Two, 2012) – Distribuição: Summit Entertainment
(Depois de assistir e comentar a parte um desse filme aqui, a curiosidade falou mais forte e tive que assistir a parte dois, lançada um ano depois da parte um, pra saber o que acontece com a planta falante Bella Swan depois de dar à luz sua filhinha Renésmee – e ser vampirizada logo em seguida. Bem, o que vemos a seguir é a conclusão da saga – tão lógico que os distribuidores da série aqui no Brasil subtitularam o filme de “O Final” – sério Capitão Óbvio? Se ninguém fala eu nunca iria saber…)
Após dar a luz a Renesmee (Mackenzie Foy), Bella Swan (Kristen Stewart) desperta já vampira. Ela agora precisa aprender a lidar com seus novos poderes, assim como absorver a ideia de que Jake (Taylor Lautner), seu melhor amigo, teve um imprinting com a filha. Devido ao elo existente entre eles, Jake passa a acompanhar com bastante atenção o rápido desenvolvimento de Renesmee, o que faz com que se aproxime cada vez mais dos Cullen. Paralelamente, Aro (Michael Sheen) é informado por Irina (Maggie Grace) da existência de Renesmee e de seus raros poderes. Acreditando que ela seja uma ameaça em potencial para o futuro dos Volturi, ele passa a elaborar um plano para atacar os Cullen e eliminar a garota de uma vez por todas. Se você não tem nada a perder, pode assistir, mas é por sua conta e risco. Pra mim a única coisa que presta é a música da Christina Perri que toca no final “A Thousand Years“.

TF2SteelPoster 7 – Transformers: A Vingança dos Derrotados (Transformers: Revenge of the Fallen, 2009) – Distribuição: Paramount
A sequência direta de Transformers (2007) tem um duplo sentido que só funciona em inglês. Isso porque o vilão principal deste capítulo é o Mestre de Megatron, que se chama “Fallen”. Então o título correto seria “A Vingança de Fallen”. Dois anos após a batalha entre os Autobots e os Decepticons (filme anterior), Sam Witwicky (Shia LaBeouf) enfrenta a ansiedade de entrar na faculdade. Isto significa que ele terá que morar separado de seus pais, Judy (Julie White) e Ron (Kevin Dunn), deixar a namorada Mikaela Banes (Megan Fox) e ainda explicar a situação ao seu amigo e protetor Bumblebee, já que pretende levar uma vida normal de agora em diante. Paralelamente o governo desativa o Setor 7, resultando na demissão do agente Simmons (John Turturro). Em seu lugar é criada a NEST, uma agência comandada pelo capitão Lennox (Josh Duhamel) e o sargento Epps (Tyrese Gibson), que trabalha em conjunto com os Autobots. Porém a NEST enfrenta a resistência de Theodore Galloway (John Benjamin Hickey), o consultor da segurança nacional, que a considera supérflua. Como no filme anterior, muitas passagens lembram Vingadores ou Homem de Aço, mas como esses dois aí vieram anos depois de Transformers, é bem provável que a Marvel e a DC copiaram muitas coisas da saga dos robôs gigantes alienígenas. só acho.

Star_Wars_Episódio_III_A_Vingança_dos_Sith6 – Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith (Star Wars Episode III – Revenge of the Sith, 2005) – Distribuição: Fox
E finalmente as respostas para as maiores perguntas dos fãs da série estão neste filme: Como o jovem jedi Anakin Skywalker se transformou no terrível vilão Darth Vader? Por que seus filhos foram separados? Como Luke veio a ser criado com os tios em Tatooine e Leia recebeu todas as regalias de uma princesa? E o que aconteceu com a mãe dos gêmeos, Padmé Amidala? Como a República se transformou no temido Império? Bem. As Guerras Clônicas estão em pleno andamento e as diferenças entre o Conselho Jedi e o Chanceler Palpatine – doravante Imperador – (Ian McDiarmid) aumentam cada vez mais. Anakin Skywalker (Hayden Christensen) mantém um elo de lealdade com Palpatine, ao mesmo tempo em que luta para que seu casamento com Padmé Amidala (Natalie Portman) não seja afetado por esta situação. Seduzido por promessas de poder, Anakin se aproxima cada vez mais de Darth Sidious (Ian McDiarmid) até se tornar o temível Darth Vader. Juntos eles tramam um plano para aniquilar de uma vez por todas com os cavaleiros jedi. Aqui está o elo de ligação entre a Trilogia Clássica e essa nova. Recomendo!

Catching_Fire_-_Pôster

5 – Jogos Vorazes: Em Chamas (The Hunger Games: Catching Fire, 2013) – Distribuição: Lionsgate
O segundo capítulo da saga de “Katinice” Everdeen (as outras partes você confere clicando aqui)
Após a espetacular manobra de Katniss Everdeen e Peeta Mellark para vencerem a 74ª edição dos Jogos Vorazes, Panem entrou um estado de caos. Na Capital, o ato dos tributos foi encarado como um ato de amor. Nos distritos, foi um ato de rebelião contra o cruel governo que rege o País. Sob pressão do próprio Presidente Snow, Katniss e Peeta terão que consertar o que fizeram na turnê da vitória e convencer toda população que estão realmente apaixonados. Mas o Massacre Quaternário (uma edição reformulada dos Jogos Vorazes, que ocorre a cada 25 anos) está vindo prometendo mudar pra sempre a história de Panem e do casal de amantes desafortunados do distrito 12. A Saga criada por Suzanne Collins promete – ainda mais que o final da história está para ser lançado ainda em 2015 – Malditas distribuidoras de filmes que inventaram essa fuleiragem de dividir a história em duas partes só pra ganhar mais dinheiro. Harry Potter e Crepúsculo que o digam. Muito bem. Vamos pro próximo:

The_Fellowship_Of_The_Ring

4 – O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (The Lord of The Rings: The Fellowship of the Ring, 2001) – Distribuição: New Line Cinema
Depois de ter comentado sobre O Hobbit na postagem anterior, foram muitos os pedidos para que eu falasse de sua continuação direta – embora O Senhor dos Anéis tenha saído em mídia fílmica primeiro. Então achei melhor começar pelo primeiro capítulo da maior saga da Terra-Média, que foi tão bom que levou 4 Oscars (curiosamente nenhum filme da trilogia O Hobbit foi premiado com a tão cobiçada estatueta).
Numa terra fantástica e única, chamada Terra-Média, um hobbit (seres de estatura entre 80 cm e 1,20 m, com pés peludos e bochechas um pouco avermelhadas) recebe de presente de seu tio o Um Anel, um anel mágico e maligno que precisa ser destruído antes que caia nas mãos do mal. Para isso o hobbit Frodo (Elijah Wood) terá um caminho árduo pela frente, onde encontrará perigo, medo e personagens bizarros. Ao seu lado para o cumprimento desta jornada aos poucos ele poderá contar com outros hobbits, um elfo, um anão, dois humanos e um mago, totalizando 9 pessoas que formarão a Sociedade do Anel. Quer saber o que acontece depois? Te dou duas opções: Ou você assiste aos filmes ou clica aqui e ouve uma versão resumida e muito engraçada da história.

E as nossas menções honrosas do bimestre vão para: 1) Homem-Aranha (2002) – foda-se, porque é o Homem-Aranha. 2) Harry Potter e a Câmara Secreta (2002) – Não é o filme mais fraco da Saga, ficando em penúltimo lugar. Vale por todo o suspense em volta de uma trama que envolve assassinato 😀 3) Homem-Aranha 3 (2007) – de todos os cinco filmes com o aracnídeo lançados até agora, esse foi o que atingiu a maior bilheteria. Vale por ser um excelente filme com o Aracnídeo por apresentar, entre outras coisas, o Uniforme Negro e o Maléfico Venom. 4) Harry Potter e o Cálice de Fogo (2005) – Esse vale só por ter a participação especial do Edward Cullen viado Robert Pattinson que aqui atende pelo nome de Cedrico Diggory. Pena que no final ele morre de maneira patética. E olha que foi a primeira grande morte da saga. 5) Shrek 2 (2004) – Uma ótima dica pra nos fazer refletir sobre o amor verdadeiro e temas afins… aquele mimimi de olhar além das aparências, se é que você está me entendendo… ¬¬ 6) Harry Potter e o Enigma do Príncipe (2009) – Sexto capítulo da série. Dumbledore morre. Odeio Severo Snape, o assassino de Dumbledore, em quem o mesmo confiava tão cegamente. Vai entender porquê Rowling fizera essa reviravolta na trama. Mesmo assim o filme é bom. Empolga. E nos prepara para o gran finale.
Muito bem, ladies and gentlemen, chegou a hora do pódio principal:

Medalha de Bronze

Medalha de Bronze

3 – A Era do Gelo 4 (Ice Age: Continental Drift, 2012) – Distribuição: Fox
O filme começa com o esquilo Scrat cavando buracos para enfiar sua noz,mas,por um inesperado acidente,ele racha a montanha e acaba caindo no centro da terra causando um cataclismo continental que separa Manny (o mamute, voz de Diogo Vilela),Diego (o tigre, voz de Márcio Garcia),Sid (a preguiça, voz de Tadeu Mello) e a avó do Sid do resto da manada,enquanto uma parede enorme começa a destruir o vale. Manny encontra um navio-pirata em que assustadores vilões habitam. Eles roubaram todos os navios dos piratas até chegarem em casa,onde tudo já havia sido destruido. Eles matam os piratas, re-encontram se com a familia e encontram um novo lar onde poderão viver em paz. Também explica a separação dos continentes (Pangéia), a superfície terrestre e a formação do oeste dos EUA; após Scrat acabar com a “Scratlândida”. Leva a medalha de bronze desse bimestre, simplesmente porque é um dos melhores filmes da série (o segundo melhor até agora lançado, só não foi melhor que seu antecessor, como você pode ver mais abaixo). Mesmo assim vale a pena conferir, rir e se emocionar com as situações vividas por essa “turminha da pesada” (desculpem o trocadilho infame).

 

Medalha de Prata

Medalha de Prata

2 – A Era do Gelo 3 (Ice Age: Dawn of the Dinosaurs, 2009) – Distribuição: Fox
Dois filmes de uma mesma franquia seguidos. No caso, a medalha de prata vai para terceiro filme. Aqui Manny (Diogo Vilela) e Ellie (Cláudia Jimenez) estão à espera de seu primeiro filho – a mamutezinha Amora, que aparece como adolescente no quarto filme. Enciumado, Sid (Tadeu Melo) encontra alguns ovos de dinossauro, o que faz com que passe a ter sua própria família adotiva. Só que o roubo faz com que ele se meta em apuros (pra variar), com a mãe tiranossauro vindo atrás de seus rebentos. Ela leva os três filhotes e Sid para um mundo subterrâneo, onde os dinossauros ainda existem, o que obriga Manny, Ellie e Diego (Márcio Garcia) a irem em sua busca para resgatá-lo. O filme foi inspirado na série “Jurassic Park“, os dinossauros foram adotados porque não havia nenhum mamífero gigante para encaixar na história. Recomendo, senhores. Embora alguns digam que a história já está cansativa e talz, dos quatro filmes esse é o melhor, e o que rendeu maior bilheteria de toda a franquia também. Dizem que um quinto filme está por vir, quem sabe não nos surpreenda, não é mesmo?

Bem, sem mais delongas, vamos à medalha de Ouro deste bimestre:

Medalha de Ouro

Medalha de Ouro

 1 – O Senhor dos Anéis: As Duas Torres (The Lord of the Rings: The Two Towers, 2002) – Distribuição: New Line Cinema
O segundo capítulo da Saga do Anel tem uma narrativa lenta e por muitas vezes exaustiva. Mas valeu por ganhar 2 Oscars, dando continuidade à história iniciada em A Sociedade do Anel (acima).  A Sociedade do Anel se desmanchou após a suposta morte de Gandalf e o ataque de Uruk-hais. Boromir morreu; Frodo e Sam continuam no caminho da Montanha da Perdição; Pippin e Merry foram capturados pelos Uruk-hai; e Aragorn, Legolas e Gimli foram ao seu resgate. Ao descerem Emyn Muil, Frodo e Sam encontram-se com Gollum ao qual subjugam e o tornam seu guia para o Portão Negro, a entrada de Mordor. Aragorn, Legolas e Gimli entram nas planícies do reino de Rohan na caçada aos orcs. Saruman ataca o Folde Ocidental de Rohan e nesta batalha mata o príncipe Théodred. Éomer, Marechal dos Cavaleiros de Rohan, é exilado do palácio e do reino com seus homens pelo conselheiro do rei, Grima Língua de Cobra. Nas planícies do norte, ele e seus cavaleiros atacam e destroem o grupo de orcs que raptaram Merry e Pippin. Os hobbits fogem para dentro da Floresta de Fangorn, onde encontram o ent Barbárvore e levam os ents a se unirem num conselho, o Entebate, onde devem decidir se partem ou não em guerra aberta contra Saruman.

Frodo, Sam e Gollum cruzam os Pântanos Mortos ao norte de Mordor, onde voltam a ver um dos Espectros do Anel montado agora num Falcão do Inferno. Após conhecerem Éomer; Aragorn, Legolas e Gimli entram em Fangorn onde encontram Gandalf, vivo e vestido de branco. Este, montado em seu cavalo Scadufax, os leva para Edoras, onde está o palácio do rei de Rohan. Ao chegarem ao Portão Negro, Gollum detém os hobbits e revela sobre outra entrada, mais secreta, por onde ele saiu de Mordor, Frodo resolve confiar na criatura e seguir por este novo caminho. Em Edoras, Gandalf desmascara a aliança de Gríma com Saruman e liberta o rei Théoden dos encantos destes. Théoden expulsa Gríma de Rohan e sepulta o corpo de seu filho Théodred, em seguida parte com o povo de Edoras para o Abismo de Helm. Gandalf, preocupado com o ataque de Saruman, parte para buscar ajuda.

Em Ithilien, terras pertencentes ao antigo reino de Gondor, os hobbits são capturados por Faramir e seus homens, guardiões destas terras, que os levam prisioneiros. No caminho para o Abismo de Helm, Aragorn recorda de quando dispensou Arwen de qualquer compromisso com ele, para que ela pudesse partir com seu povo. Os refugiados são atacados por wargs montados, enviados por Saruman, e Aragorn acaba caindo de um penhasco durante o combate com Sharku. Em Valfenda, Elrond convence sua filha Arwen a partir da Terra-média. De Isengard, Saruman lança seus exércitos sobre Rohan. Em Ithilien, Faramir captura Gollum e descobre a verdade sobre a missão de Frodo e Sam. Ele resolve impedí-los e levá-los para seu pai, Denethor, em Gondor. Aragorn se recupera e chega ao Abismo onde alerta o rei dos exércitos inimigos que se aproximam. Antes da batalha iniciar, uma tropa de arqueiros élficos, liderados por Haldir, chega ao Abismo para auxiliar os rohirrim. Durante a batalha, os orcs utilizam explosivos para derrubar as muralhas e Haldir é morto. Os ents decidem não se arriscar na guerra e Barbárvore leva os hobbits embora, mas ao avistar a devastação que Saruman causou à floresta, parte em marcha com os ents para destruir Isengard.

Passando por Osgiliath, que está sob ataque inimigo, Sam revela a Faramir sobre a morte e traição de seu irmão Boromir. Um dos Espectros chega a cidade e os dois o impedem de capturar Frodo. Gandalf chega com Éomer e seus cavaleiros ao Abismo de Helm e destroem os exércitos de Saruman. Os ents atacam e inundam Isengard, destruindo as máquinas e forjas do mago. Então interrogam Saruman do alto de sua torre onde está com Gríma. Tentando se libertar, Gríma o assassina, mas então Légolas o mata pois não queriam Saruman morto. Faramir decide libertar Frodo, Sam e Gollum e não intervir em sua missão.

Um capítulo se encerra e outro se inicia, mas isso já é assunto para uma próxima postagem. Não sei quando a mesma será publicada, mas dentro em breve concluirei os “Top 10” de 2014. Mas ainda há muitas listas para serem feitas. Garanto que todos irão gostar.

Um forte abraço e até a próxima!

O Deus do Trovão – parte I

O ator Chris Hemsworth foi escolhido para interpretar o Deus nórdico do Trovão nas telonas.

O ator Chris Hemsworth foi escolhido para interpretar o Deus nórdico do Trovão nas telonas.

 Onde o arco-íris é ponte
Onde vivem os imortais
O trovão é teu guarda-mor
O barra-limpa, o Grande Thor!

 Com a letra acima iniciamos a terceira postagem da “Série Vingadores” – a musiquinha dos lendários “desenhos desanimados da Marvel” da década de 60 – que também trazia Capitão América, Hulk, Homem de Ferro e Namor. E dando sequência nos personagens e seus respectivos filmes, chegou a vez de colocar um deus na jogada. E quem melhor que um deus nórdico para integrar uma superequipe? Stan Lee criou sua versão do deus Thor no ano de 1962, e desde então tornou-se um sucesso absoluto. Ele é ninguém menos que o personagem mais poderoso do Universo Marvel (já deu surras no Hulk uma porrada de vezes) – pelo simples fato de ser um deus. Talvez o único personagem que lutaria de igual para igual com ele (e talvez vencesse) seria o Super-Homem – quem sabe um dia não haja um confronto Marvel vs. DC nas telonas? Sonhar não custa nada, não é mesmo?
Thor é verdadeiramente o deus nórdico do Trovão, filho de Odin, o monarca de Asgard (o mundo dos deuses). E como tal convive com outros deuses, tendo como inimigo mortal seu irmão adotivo, Loki – já falo dele – deus da trapaça e da mentira. E como personagem querido da editora, merecia uma versão na telona. Mas o filme de 2011 não é a primeira versão cinematográfica de Thor – ele já aparecera no filme A Volta do Incrível Hulk, de 1987, que eu comentei aqui, lembram-se? A diferença que lá ele era mais um guerreiro viking do que um deus – e Donald Blake (sua identidade secreta nos quadrinhos) e Thor eram duas pessoas diferentes. Com o passar dos anos, a idéia do deus do Trovão ter uma identidade secreta – a de um médico que andava apoiado em uma bengala que se transformava no deus do trovão – foi sendo deixada de lado. E Thor passou a ser simplesmente ele mesmo, chegando a ser membro fundador dos Vingadores – a formação original contava com Thor, Hulk, Homem de Ferro, Homem-Formiga e Vespa – o corpo congelado do Capitão América só seria encontrado algumas edições depois – permanecendo como membro ativo da superequipe até os dias atuais.

Muito bem, introduções feitas, vamos focar no filme:

Thor_Poster Thor (2011) é o quarto capítulo da Série Vingadores “Fase 1 – Avante Vingadores” e introduz o universo dos deuses e de outras criaturas fantásticas na linha cinematográfica da Marvel. Foi dirigido por Kenneth Brannagh. Conta a história de como o deus do Trovão é expulso de seu lar e enviado à Terra por ter reiniciado uma antiga guerra. Obrigado a conviver com mortais, ele deverá aprender a ser um verdadeiro herói para combater as forças do mal que ameaçam a Terra.

Em 965 D.C., Odin (Anthony Hopkins), rei de Asgard, declara guerra aos Gigantes de Gelo de Jotunheim e seu líder Laufey (Colm Feore), para os impedir de conquistar os nove reinos, começando com a Terra. Os guerreiros Asgardianos derrotam os Gigantes de Gelo e conseguem pegar a fonte do seu poder, uma caixa de gelo.

No presente, o filho de Odin, Thor (Chris Hemsworth) se prepara para ascender ao trono de Asgard, mas é interrompido quando os Gigantes de Gelo tentam recuperar a caixa. Contra a ordem de Odin, Thor viaja para Jotunheim para enfrentar Laufey, acompanhado por seu irmão Loki(Tom Hiddleston), sua amiga de infância Sif (Jaimie Alexander) e os Três Guerreiros Volstagg (Ray Stevenson), Fandral (Joshua Dallas) e Hogun (Tadanobu Asano). Uma batalha acontece até Odin intervir para salvar os Asgardianos, destruindo a frágil trégua entre as duas raças. Devido à arrogância de Thor, Odin tira-lhe todo o poder divino e bane-o para a Terra como um mortal acompanhado de seu martelo Mjolnir (a fonte de seu poder), agora protegido por um encantamento para permitir que apenas os dignos possam empunhá-lo. Nesta parte chega a ser até engraçado quando o martelo cai na Terra e várias pessoas tentam erguê-lo. Em certo momento amarram o dito cujo na carroceria de uma caminhonete, mas a caminhonete quebra e o martelo nem se move. Adivinhem só quem é o motorista da caminhonete? Sim, ele, o pai de todos os personagens que sempre dá um jeitinho de aparecer nos filmes da Marvel: o grande pai Stan Lee, mais uma vez fazendo uma pontinha. Até que a Shield descobre o local da queda do martelo (como vimos em Homem de Ferro 2) e a brincadeira acaba.

Tom Hiddleston faz o vilão do filme: o deus Loki.

Tom Hiddleston faz o vilão do filme: o deus Loki.

Loki descobre que é filho de Laufey e que foi adotado por Odin depois que a guerra terminou. Odin, dominado pelo estresse da descoberta de Loki e o banimento de Thor, cai no profundo “Sono de Odin” que irá lhe permitir recuperar-se. Loki se torna rei e oferece a Laufey a chance de matar Odin e recuperar a caixa.

Jeremy Renner faz uma participação especial no filme como Clint Barton, o Gavião Arqueiro.

Jeremy Renner faz uma participação especial no filme como Clint Barton, o Gavião Arqueiro.

Thor, sem poderes invade o acampamento que a S.H.I.E.L.D fez ao redor do Mjolnir e derruba todos os guardas, contudo ele não consegue empunhar o martelo, pois ainda não havia pureza em seu coração para segurá-lo. Capturado pelos federais, liderados pelo Agente Coulson (Clark Gregg, dos filmes do Homem de Ferro), em um dado momento Thor recebe a visita de Loki, que mente que Odin está morto e que Thor está proibido de retornar a Asgard. Loki ainda tenta segurar o martelo, mas em vão, pois o mesmo nem se mexe.  Sif e os Três Guerreiros, infelizes com o governo de Loki, tentam resgatar Thor de seu exílio, convencendo Heimdall (Idris Elba), guardião do Bifröst – a famosa ponte do Arco-Íris, o meio de viajar entre os mundos – para permitir a passagem para a Terra. Consciente do seu plano, Loki envia o Destruidor, um robô aparentemente indestrutível, para persegui-los e matar Thor. Os guerreiros encontram Thor, mas o Destruidor os encontra e os derrota, fazendo Thor oferecer sua própria vida para que os outros possam se afastar em segurança. Derrotado pelo Destruidor e próximo da morte, o sacrifício de Thor prova-o digno de empunhar Mjolnir. O martelo retorna a ele, devolvendo os seus poderes e habilitando-o para derrotar o Destruidor. Thor se despede de Jane Foster (Natalie Portman) – uma cientista que estava pesquisando a teoria da ponte do arco-íris, e que encontrou Thor por acaso, passando o filme todo tentando ajudá-lo – com um beijo e promete voltar depois de ir para Asgard junto com os guerreiros para derrotar Loki.

A mocinha da história é Jane Foster, cientista que ajudou Thor enquanto ele estava sem poderes.

A mocinha da história é Jane Foster (Natalie Portman), cientista que ajudou Thor enquanto ele estava sem poderes.

Em Asgard, Loki trai e mata Laufey, revelando o seu verdadeiro plano de usar a tentativa de Laufey de atentar contra a vida de Odin como uma desculpa para destruir Jotunheim com a ponte Bifröst, provando-se digno de seu pai. Thor chega e luta com Loki antes de destruir a Ponte Bifröst para parar o plano de Loki, prendendo-o em Asgard. Odin acorda e impede os irmãos de cair no abismo criado na esteira da destruição da ponte, mas Loki permite-se cair. Thor faz as pazes com Odin, admitindo que ele não está pronto para ser rei, enquanto na Terra, Jane e sua equipe buscam uma maneira de abrir um portal para Asgard.

Em uma cena pós-créditos, Selvig (Stellan Skarsgård) foi levado para uma instalação da S.H.I.E.L.D, onde Nick Fury (Samuel L. Jackson) abre uma maleta e pede-lhe para estudar um objeto misterioso, uma espécie de cubo cósmico, que Fury diz que têm um poder incalculável. (Esse mesmo cubo já havia aparecido desenhado em Homem de Ferro 2, no diário do pai de Tony). Um Loki invísivel se interessa pelo objeto e ordena que Selvig concorde, e Selvig faz.

Por hoje é só pessoal, amanhã tem mais!

O Vingador Dourado – parte 1

the_avengers_iron_man_22_wallpaper_hd “Tony Stark tira onda que é cientista espacial
Mas também é o Homem de Ferro; elétrico, atômico, genial!
Dura armadura, Homem de Ferro! É lenha pura, Homem de Ferro!”

A letra acima é uma versão brasileira dos famosos “Desenhos Desanimados da Marvel” (aqueles onde os desenhos eram parados, imitando uma história em quadrinhos) exibida nos coloridos anos 60, como o leitor bem pôde notar pelo linguajar “antiquado” – mostrava episódios do Capitão América, Hulk, Namor, Thor e, é claro, do Homem de Ferro.  O enlatado é conhecido como o Vingador Dourado (embora sua armadura tenha detalhes em vermelho) e é um dos personagens mais queridos do “alto-escalão” dos super-heróis Marvetes. Mesmo que Tony Stark (a identidade secreta do herói) não seja um rico playboy exemplar (deixa essa parte pro Bátima); o cara ganhou uma legião de fãs no mundo todo. Sua origem é bem simples: Durante a Guerra do Vietnã (o personagem foi criado em 1963 pelo “grande pai” Stan Lee) Tony, um grande inventor e rico empresário, foi atingido por uma granada, mas sobreviveu milagrosamente à explosão embora os estilhaços da granada se alojassem próximos ao seu coração. Para sobreviver, Tony dependia de um tipo de eletroímã que mantinha os estilhaços afastados do coração. Assim, Tony inventou tal dispositivo e, para escapar do cativeiro (pois fora capturado pelos inimigos quando atingido pela tal granada), criou a armadura e os dispositivos do Homem de Ferro. Desde então, Stark decidiu fazer melhoras em sua armadura e saiu a combater os vilões como o Invencível Homem de Ferro. Tony foi um dos membros fundadores dos Vingadores. Saiu da equipe algumas vezes, mas o carisma dos fãs faz com que ele sempre volte.

Muito bem, no que se refere aos filmes, até o ano de 2007 a Marvel havia cedido direitos autorais para produção de seus heróis em carne e osso para outras distribuidoras (como X-Men e o Quarteto Fantástico para a Fox e o Homem-Aranha para a Sony). Mas a partir de 2008 a Marvel começou a produzir seus próprios filmes – surgia a Marvel Studios – e ela já veio com uma ideia diferente: E se pudéssemos ligar todos os filmes de super-heróis? E se pudéssemos criar um Universo Cinematográfico onde os heróis se encontrariam? e se depois puséssemos expandir esse universo para as séries de TV e internet, onde tudo se ligaria? Começaria então a “Fase 1 – Avante Vingadores” do que viria a ser chamado de “Série Vingadores” – o primeiro grande filme de uma superequipe de heróis. Para tanto, antes seria necessário contar a origem dos membros da futura superequipe, o que levaria mais quatro anos, pelo menos. E, para começar a mega-saga, quem melhor que o bilionário excêntrico da Marvel, Tony Stark? E melhor que isso, a escolha do ator para interpretá-lo não poderia ser melhor – Robert Downey Jr. Mas vou contar o filme para os senhores se divertirem, caros colegas:

Iron_Man_poster Homem de Ferro (Iron Man, 2008) é o primeiríssimo capítulo da Série Vingadores, e é um dos maiores sucessos da Casa das Ideias, estando entre as 100 maiores bilheterias do cinema (até 2015, pelo menos). A escolha de Robert Downey Jr. foi decisiva para o sucesso do filme, já que o ator conseguiu captar muito bem o estilo “excêntrico” do “gênio, bilionário, playboy, filantropo” Tony Stark.

Tony Stark (Robert Downey Jr.) é o chefe das Indústrias Stark, uma companhia que fabrica armamentos militares que ele herdou de seu falecido pai. Stark é um inventor genial e prodigioso; entretanto, ele também é um playboy. Tony age como o presidente para sua companhia enquanto o velho amigo de seu pai, Obadiah Stane (Jeff Bridges), toma conta das operações do dia-a-dia. Stark vai para o Afeganistão com seu amigo e militar, Tenente-Coronel James Rhodes (Terrence Howard), para uma demonstração de uma nova arma da Stark, o míssil “Jericho”. No caminho de volta, o comboio militar de Stark é atacado, e ele é gravemente ferido e perde sua consciência. Após voltar para si, Tony descobre-se prisioneiro de um grupo terrorista conhecido como os Dez Anéis. Um imã eletromagnético foi embutido em seu peito por seu companheiro refém, Dr. Yinsen (Shaun Toub) para manter os fragmentos de uma bomba longe de seu coração. O líder do Dez Anéis, Raza (Faran Tahir), oferece a Stark sua liberdade, em troca ele terá de construir um míssil Jericho para ele.

O ator Robert Downey Jr. deu vida ao playboy milionário Tony Stark. Sem dúvida uma das melhores combinações ator/personagem!

O ator Robert Downey Jr. deu vida ao playboy milionário Tony Stark. Sem dúvida uma das melhores combinações ator/personagem!

Em vez disso, durante seus três meses como refém, Tony e Yinsen secretamente constroem uma armadura energizada por uma miniatura do “reator ark”, que Tony constrói para substituir o imã eletromagnético. Os terroristas ficam impacientes e dão a Stark 24 horas para terminar. O tempo acaba antes que a armadura esteja completamente ativada, então Yinsen distrai os guardas enquanto Tony energiza a armadura. Stark (com a armadura)luta com todos que estejam no seu caminho para a saída das cavernas. Stark encontra Yinsen gravemente ferido, quase morrendo, que diz para ele não desperdiçar a sua vida. Stark queima todas as munições dos terroristas e foge voando, apenas para cair no deserto; Stark sobrevive, mas sua armadura é destruída. Após ser resgatado por Rhodes, Stark anuncia que sua companhia não irá mais fabricar armas. Stane avisa a Tony que será a ruína das Indústrias Stark.

Ache o Stan Lee: Na cena em que Tony vai para uma festa de sua companhia, o velhinho aparece caracterizado como o criador da Playboy, Hugh Hefner; e acompanhado de várias mulheres seminuas. Tony toca em seu ombro e lhe diz: “Olha o coração! Você não é de ferro!”

Gwyneth Paltrow deu vida à Virginia "Pepper" Potts - secretária e "otras cositas más" de Tony.

Gwyneth Paltrow deu vida à Virginia “Pepper” Potts – secretária e “otras cositas más” de Tony.

Stark começa a focar suas energias em construir uma versão improvisada de sua própria armadura, assim como um mais poderoso reator ark para seu peito. Após aprimorar seu reator, a assistente de Stark, Virginia “Pepper” Potts (Gwyneth Paltrow) dá a ele seu primeiro reator, agora em um vidro como um presente. Depois, durante a primeira aparição pública de Stark após seu retorno, ele é intimidado por uma repórter que mostra a ele fotos de armas das Indústrias Stark recentemente mandadas aos Dez Anéis. Irritado, Stark veste sua nova armadura e voa para o Afeganistão. Os soldados do Dez Anéis provam não serem capazes contra Stark e são rapidamente derrotados. Voando para casa, Stark é atingido por F-22 americanos. Ele entra em contato com Rhodes e revela sua identidade secreta tentando fazer o ataque ser cancelado, não funciona e ele acaba destruindo um dos F-22 e só após de salvar o piloto consegue escapar.

Stark manda Pepper hackear o sistema de computadores da companhia. Ela descobre que Stane estava armando os terroristas com armamento da Stark e contratou o Dez Anéis para matar Stark, mas o grupo se renegou a cumprir o acordo após descobrir quem era o alvo. Depois ela se encontra com o Agente Coulson – guarde esse nome, ele virá  a aparecer em futuros filmes – da S.H.I.E.L.D. (Superintendência Humana de Intervenção e Espionagem Logística Dissuasão), uma agência contra terrorismo, para informá-lo das atividades de Stane.

Stane visita o Dez Anéis e, após obter as peças da primeira e destruída armadura, os elimina. Stane então faz engenharia reversa com sua própria armadura e a primeira de Tony; entretanto, seus cientistas não puderam recriar o reator ark de Stark. Não -persuasivo, Stane embosca Stark em sua própria casa, usando um aparelho para paralisá-lo. Stane remove  o reator ark do peito de Stark e o deixa para morrer. Entretanto, Stark consegue alcançar e reinstalar seu reator original. Enquanto isso, Potts e vários agentes da S.H.I.E.L.D. vão prender Stane, apenas para serem atacados por ele, em sua agora funcional armadura – três vezes maior que a de Stark. Stane agora é o vilão Monge de Ferro.

Jeff Bridges raspou a cabeça e deixou a barba crescer para dar vida ao vilão Obadiah Stane - a.k.a. Monge de Ferro

Jeff Bridges raspou a cabeça e deixou a barba crescer para dar vida ao vilão Obadiah Stane – a.k.a. Monge de Ferro

Stark corre para o resgate mas não consegue derrotar Stane, porque seu reator está sobrecarregado por causa da armadura que ele estava usando. Ele consegue levar Stane ao topo do prédio das Indústrias Stark e instrui Potts para sobrecarregar o grande reator ark que energiza o prédio. Isso libera uma descarga elétrica massiva que deixa Stane inconsciente e o deixa cair no reator que estava explodindo, o matando.

No dia seguinte, é revelado que a imprensa está chamando a pessoa misteriosa de “Homem de Ferro”. Antes de falar em uma coletiva de imprensa, Stark rapidamente tenta estabelecer uma relação romântica com Potts, mas é rejeitado. Stark começa a contar a história inventada dada a ele pela S.H.I.E.L.D.,  mas desiste e anuncia abertamente que ELE É O HOMEM DE FERRO.

Nick Fury (Samuel L. Jackson) só aparece após os créditos do filme. Começa o "Projeto Vingadores!"

Nick Fury (Samuel L. Jackson) só aparece após os créditos do filme. Começa o “Projeto Vingadores!”

Até aqui tudo bem, mas na cena pós-créditos, Stark é visitado pelo Diretor da S.H.I.E.L.D., Nick Fury (Samuel L. Jackson), que diz a Stark que “ele não é o único super-herói no mundo e faz parte de um universo maior que ele nem tem conhecimento”, e diz que gostaria de falar sobre o “Projeto Vingadores“. Ou seja, senhoras e senhores – o espetáculo só começou. Conforme eu for mencionando os próximos capítulos, os senhores entenderão. No mesmo ano, Tony faria uma participação no segundo capítulo da Série:”O Incrível Hulk” (clique no link para ser redirecionado para lá), onde ele diz que “estão reunindo uma superequipe.” Vão vendo leitores!

Homem_de_Ferro_2_posterHomem de Ferro 2 (Iron Man 2, 2010) é o terceiro capítulo da Fase 1 de Vingadores, lançada dois anos depois dos capítulos anteriores e se passa ao mesmo tempo que O Incrível Hulk (2008). Seis meses após revelar sua identidade para o mundo como o Homem de Ferro, o presidente das Indústrias Stark, Tony Stark, ajudou a manter a paz mundial. Ele reconstitui a Expo Stark em Flushing, Nova York, para continuar o legado de seu pai. (Stan Lee aparece logo no comecinho, cumprimentando Tony). Um comitê do senado americano, liderado pelo Senador Stern, manda Stark entregar a tecnologia do Homem de Ferro ao governo para aplicações militares. Stark recusa e publicamente envergonha seu rival, o empresário bélico Justin Hammer, ao demonstrar como ele e seus competidores estariam anos-luz distantes de recriarem tecnologia similar.

Stark descobriu que o metal paládio no reator arc em seu peito e que o mantém vivo está lentamente lhe envenenando. Todas as suas tentativas de achar um elemento químico substituto falharam. Achando estar condenado pela radiação que envenena seu sangue e que não pode ser impedida, ele nomeia sua ex-assistente pessoal, Pepper Potts, presidente das Indústrias Stark, substituindo-a no seu antigo cargo de assistente pela novata Natalie Rushman.

Tony ganha uma aliada (ou não) neste capítulo: a russa Natasha Romanov a.k.a Viúva Negra.  Natasha é peça fundamental dos Vingadores e foi interpretada por ninguém menos que Scarlet Johansson.

Tony ganha uma aliada (ou não) neste capítulo: a russa Natasha Romanov a.k.a Viúva Negra.
Natasha é peça fundamental dos Vingadores e foi interpretada por ninguém menos que Scarlet Johansson.

Enquanto estava participando de uma corrida de carros em Mônaco, Stark é atacado pelo russo Ivan Vanko, que construiu um reator arc miniaturizado para si mesmo, incluindo atachamentos em forma de chicote que utiliza energia elétrica para transformá-los em arma. Eles lutam é depois de Tony vencer Vanko com uma armadura que estava dentro de uma maleta desenvolvida por Tony, Stark descobre que ele é filho do antigo parceiro de negócios de seu pai, o físico russo dissidente Anton Vanko, que colaborou com a criação do primeiro reator arc e passou a tecnologia, ao morrer, para seu filho. Ivan culpa Tony e Howard Stark pelo destino de Anton; Anton criou seu filho para acreditar que Howard Stark o traiu, ao ser deportando de volta à União Soviética e ser feito prisioneiro enquanto desenvolvia o reator arc tencionando ficar com todos os créditos. Hammer tira Vanko da cadeia e o recruta para aperfeiçoar uma linha de unidades de armaduras de combate que ele usará para superar Stark em sua própria exposição.

O vilão da vez foi encarnado por Mickey Rourke. Seu nome: Ivan Vanko para alguns; Chicote Negro para a maioria!

O vilão da vez foi encarnado por Mickey Rourke. Seu nome: Ivan Vanko para alguns; Chicote Negro para a maioria!

Com o governo forçando mais ainda que ele entregue a armadura agora com a descoberta de que o reator arc foi copiado por outra pessoa, Stark sob pressão acredita que esse será sua última festa de aniversário. Nela, fica bêbado vestindo a armadura do Homem de Ferro, se tornando um perigo para si mesmo e a outros. Seu amigo, o tenente-coronel James Rhodes (houve uma troca de atores aqui, sai Terrence Howard e em seu lugar entra Don Cheadle) é forçado a vestir a armadura Mark II, eles dois lutam destruindo a casa de Stark, quando os dois usam a força de seus dois reatores e caem no chão, Rhodes aproveita e leva a armadura aos militares.

Dois atores interpretaram o melhor amigo de Tony, Jim Rhodes: Terrence Howard no primeiro filme e Don Cheadle no segundo.

Dois atores interpretaram o melhor amigo de Tony, Jim Rhodes: Terrence Howard no primeiro filme e Don Cheadle no segundo.

Humilhado, Stark é chamado para conversar com Nick Fury, diretor da S.H.I.E.L.D., que revela que Natalie é uma agente infiltrada e que seu verdadeiro nome é Natasha Romanov. Também dá a Tony um baú com os velhos objetos de seu pai, que podem ser esperançosamente usados para achar uma cura para seu envenenamento de paládio. Stark supõe que seu pai deixou uma mensagem escondida na maquete de 1974 da Exposição; e descobre que o modelo é também um diagrama da estrutura atômica de um elemento desconhecido, o qual Howard foi incapaz de sintetizar por causa dos limites da tecnologia de sua época. Tony constrói um acelerador de partículas na sua casa com a ajuda de seu computador (ou mordomo virtual, como gosto de chamar) J.A.R.V.I.S. e cria esse novo elemento, que é adicionado a uma modificada peça de peito de reator arc. Isso pára o envenenamento de Stark por paládio. Depois disso, Ivan liga para Stark, revelando que está livre e quer vingança.

(Abrindo um parêntese aqui: Nos quadrinhos, Jarvis é o mordomo de Tony e posteriormente dos Vingadores, e é uma pessoa de verdade – igualzinho o Alfred com o Batman. Será que a Marvel evitou colocar a figura em carne e osso para evitar acusações de plágio? De qualquer forma, gostei mais assim, como um computador pessoal. Mesmo porque desse modo fica mais fácil de entender eventos futuros, que escreverei aqui em breve. Fecha o parêntese.)

James Rhodes na (agora sua) nova Armadura: o Máquina de Combate (War Machine).

James Rhodes na (agora sua) nova Armadura: o Máquina de Combate (War Machine).

Em um evento do governo, Hammer revela seus novos dróides militares, chefiados por Rhodes em uma fortemente armada versão da armadura Mark II – agora chamada de Máquina de Combate (War Machine, em inglês). Stark chega como Homem de Ferro pretendendo advertir Rhodes, mas Vanko invade os sistemas e toma o controle de todos os dróides e da nova armadura de Rhodes, mandando eles atacarem o Homem de Ferro. Enquanto Stark luta contra esses inimigos remotamente controlados, Pepper Potts chama a polícia para prender Hammer por acobertar um criminoso procurado. O guarda-costas e motorista de Stark, Happy Hogan (Jon Favreau, também conhecido como o Foggy Nelson de Demolidor), acompanha a Viúva Negra até a fábrica de Hammer para parar Vanko. No exato momento que eles chegam, Vanko foge, ou melhor, parte para a Exposição em uma nova e mais poderosa armadura armadura com os chicotes elétricos. Natalie (ou Natasha) devolve o controle da armadura a Rhodes e ele e Stark lutam juntos contra os dróides. Após derrotarem os inimigos, os dois lutam contra Vanko em sua nova armadura. Eles o derrotam usando uma explosão de seus raios repulsores combinados, mas a armadura de Vanko e os dróides revelaram ter sido equipados com comandos de auto-destruição (leia-se “Homem-Bomba”). Ao fugirem, Stark voa para salvar Pepper, resgatando-a no último minuto. Ela demite-se de seu cargo de presidente, dizendo ser muito estressante. Stark e ela finalmente se beijam. Rhodes, que vira toda a D.R. do casal,  diz a Tony que a armadura Máquina de Combate agora é dele, e parte.

Mais tarde, Fury informa que o Homem de Ferro foi aprovado mas Stark não, para a “Iniciativa Vingadores”. (Aqui, vemos uma cena de “O Incrível Hulk” nas telas de televisão, dando a entender que está acontecendo naquele exato momento). A S.H.I. E.L.D. quer Tony como consultor, mas que a armadura do Homem de Ferro seja usada por uma pessoa mais confiável para que possa integrar a suposta equipe. Stark concorda na condição de que o seu adversário, Senador Stern, seja a pessoa a presentear ele e o Coronel Rhodes com medalhas de honra.

A trilha sonora destes dois primeiros filmes é sensacional, na falta de outra palavra. Com músicas de bandas consagradas como Black Sabbath (Iron Man, lógico) e AC/DC – o primeiro filme tem Back in Black na cena inicial; e no segundo temos logo no começo Shoot to Thrill – hino do Homem de Ferro – e os créditos finais sobem ao som de Highway to Hell – minha música favorita do AC/DC. Isso só pra citar algumas. Nem vou falar da cena em que Rhodes e Stark lutam ao som de Another One Bites the Dust, do Queen, ou de Should I Stay or Should I Go, entre tantas outras músicas consagradíssimas!

Mas não pense que o filme acabou ao subir os créditos (Atualmente nunca acaba). Na cena pós-créditos, o Agente Coulson da S.H.I.E.L.D. , chega no Novo México e encontra uma cratera, então ele liga para Furye diz: “Senhor, nós achamos!” . No fundo da cratera (e ao som de uma trovoada) está o lendário martelo Mjolnir (pronuncia-se Mionir). Já sabem de quem é esse martelo, não? Sim, senhoras e senhores, este é o martelo de Thor. – Foi feita a chamada para o próximo capítulo da Saga. Será o assunto de minha próxima postagem aqui. Aguardem!